Março quase sem açúcar

Em 2017, tivemos a primeira edição do Fevereiro Sem Açúcar. Muito mais que um mês sem sobremesa, o desafio foi um ficar um mês sem comer nada adoçado artificialmente e lendo embalagens de produtos ultraprocessados para ver quais tinham açúcar na composição – para a surpresa de NINGUÉM, quase todos têm.

Este ano, o desafio mudou de mês. Por causa do Carnaval, decidi fazer o Março Sem Açúcar. Tudo ia bem até o dia 10, quando passei mal e precisei de comfort food. O conforto neste dia veio de uma pão que tinha açúcar em sua composição e um copo de leite com Toddy. Ficar doente longe de casa é horrível, acho que é por isso que vamos direto para a “comida de criança” quando estamos mal. É um jeito de nos aproximar daqueles momentos em que alguém cuidava da gente.

Aproveitando esta pausa, decidi colocar o Mês Sem Açúcar em revisão. Ele continua sendo um desafio que me faz muito bem, mas suas regras e objetivo precisam ser revistos.

  • Se a ideia é limpar o paladar, tudo bem continuar comendo frutas?
  • Bebidas alcóolicas entram na lista de restrição?
  • E se o açúcar não é usado para adoçar?
  • Todo tipo de açúcar deve ser cortado?
  • Devo dar o mesmo peso para produtos ultraprocessados e caseiros?

Voltaremos em 2019 com o Mês Sem Açúcar. Até lá temos mais um mês carne para encarar. Bem-vindos ao Abril Sem Carne!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.