Um mês sem açúcar

Depois do Setembro Sem Carne, chega o Fevereiro Sem Açúcar, um mês para refletir sobre o consumo de açúcar, redescobrir sabores e passar vontade. Eu sempre gostei da frase “é mais fácil parar de fumar do que fumar pouco”, do Manuel Bandeira, por isso, decidi fazer essa experiência cold turkey. Sem transição, sem dó, sem muito noção de como vai ser difícil dizer não para o sorvete nesse Verão escaldante e sem pinga com mel no Carnaval.

A ideia surgiu depois que eu li uma coluna do David Leonhardt no New York Times em que ele conta como foi ficar um mês sem açúcar. E fiquei curiosa com os comentários dele sobre como as frutas tinham um gosto especialmente delicioso no tempo em que ele não consumiu açúcares artificialmente adicionados. Eu também quero redescobrir os sabores naturalmente doces das comidas, o que nos leva ao que vale e não vale comer.

As Regras

Como a ideia é só limpar o paladar, eu vou continuar comendo coisas que são naturalmente doces, como frutas e alguns vegetais. Manteiga, queijo e outros laticínios também estão liberados. O que não pode é acrescentar açúcar ou adoçantes, incluindo mel.

Alguns produtos industrializados também têm açúcar e estão banidos. Ou seja, vou passar um bom tempo lendo embalagens. O que eu vejo como mais uma vantagem do desafio, já que quero começar a cortar os ultraprocessados do prato.

Desejem-me foco, força e fruta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.